domingo, 15 de novembro de 2015

OSMUNDO

Naquele lugar tão estranho
de brigas, de armas e ganhos, 
de tudo que existe no mundo
entrou por engano o Osmundo.

Havia bebida de graça,
"bonecas", mulheres na caça,
casais transando na rua,
beldades dançando já nuas.

Num dado momento uma loura
do tipo que os dias doura
lhe trouxe um copo de quente,
chamou-o pro amor, sorridente.

Osmundo ficou num conflito:
ia ou não ia o aflito?
Se aquilo fosse arapuca, 
findasse num tiro na nuca?

Se fosse a bebida truncada,
se a loura com rosto de fada
não fosse às outras idêntica,
não fosse uma dama da autêntica?

Se o chefe do morro descesse,
cismasse com ele e lhe desse
sentença de morte por nada,
ciumento da loura assanhada?

Em pânico Osmundo sofria:
dizer um "sim" não podia,
dizer um "não" não devia,
fugir jamais poderia.

Osmundo acordou urinado,
o peito a pulsar disparado,
jurando que à igreja voltava
e a vida devassa deixava.


ÚNICA MULHER


Não era bonita nem feia,
bem longe da flor da idade, 
mas tinha protusas nádegas, 
as ancas de uma sereia
e era no bar a única.

Os homens a perfuravam 
com seus olghares sedentos,
tornados naquele momento
poetas de ocasião, 
juntando lira e tesão.

alguns a sonhavam na cama,
alguns a queriam mimosa,
fazendo promessas românticas.
Mas todos lançavam olhares
ferventes de aquebrantar.

Divina musa da noite,
bebendo, olhando pro longe,
e os homens, carentes de afeto,
a viam naquele momento
beleza maior do Universo.

O MILAGRE DOS MÚSICOS

Era a rua do Lavradio.
Era noite e, de repente, nas sacadas os músicos surgiram
E se deram a espalhar no ar os sons mais belos, melodias mais esplêndidas,
E a atmosfera se encheu de uma coisa milagrosa que não se descreve com palavras,
E brilhou nos olhos das pessoas o alumbramento de quem sente o amor nascer.

2013

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

AMOR MENDIGO

Ainda amo Janice,
Embora a danada me seja
Motivo de tanto chorar.

Ainda amo Janice,
Embora me tenha traído
Com todo o bairro onde moro.

Ainda amo Janice,
Embora ela me destroce
O coração por inteiro.

Ainda amo Janice,
embora eu tenha amargado
Seis meses de cela por ela.

Ainda amo Janice,
Embora se ria sempre
Que alguém lhe fala meu nome.

Ainda amo Janice,
Embora me tenha apontado
A porta da rua entre risos.

Ainda amo Janice,
Embora me tenha secado
Os bolsos pra todo o sempre.

Ainda amo Janice,
Embora me tenha o desprezo
Que só pelos vermes se tem.

Ainda amo Janice,
Embora esvazie por ela
Dois litros de cana por dia.

Ainda amo Janice
Com seu rosto inchado de álcool
E suas pernas arcadas.

Ainda amo Janice
E sonho co'a morte pra tê-la
Na outra vida após esta.

2013

DESEJO II

Não quero beber da cerveja,
Só quero beber dessa orgia,
Não quero sorver o conhaque,
Só quero beijar a morena
Com olhos de poesia.

Não quero uma dose de vodca:
Apenas roçar minha pele
Na loura tão arredia.
Não quero provar do vinho,
Desejo lamber a negra
Que dança e há pouco sorria.

Não quero me embriagar
Senão dos sabores lascivos
Da noite de tanta alegria.

2013

OSVALDO

Se não fosse o bar,
A mesa, essa mulher e a noite fria,
Que seria, Osvaldo, conta, do teu dia?

Se não fosse a noite,
O bar, essa mulher e a mesa fria,
Quanta tristeza, Osvaldo, tu ruminarias?

Se não fosse a mesa,
O bar, a noite e a mulher fria,
Quanto desejo de morrer tu sentirias?

Se não  fosse o porre,
O fumo, o som e tanta orgia,
A tua alma qual bem é tu bem verias.

Se não fosse a dança,
Essa lascívia e as moças libertinas,
Como a ti, meu caro, tu suportarias?

Se não fosse a esbórnia,
Os peitos, coxas, o fetiche, a fantasia,
O quão solitário agora tu te encontrarias?

Se a realidade
Parecesse doce ao teu palato, à tua língua,
Na bandida noite, eu sei, não estarias.

OS BECOS

Ah! Os becos
Mergulhados no silêncio,
Numa escura quietude.
Há alguém
Que se evade, escorregando
Por paredes desbotadas.
Ah! Os becos
Dos lascivos namorados,
Das mordidas nas orelhas
E murmúrios sem pudor.
Ah! Os becos
Quase mudos da cidade,
Destilando amor e crime
Com perigo e poesia.
Ah! Os becos
Quase sempre entristecidos,
Numa calma de pintura,
Com seu ar de solidão.

2013