quinta-feira, 8 de agosto de 2013

FAVELA

É uma tarde plácida. A fogueira acesa
E o valão imenso onde atirar pedras
São prá meninada uma grande festa.


Vai a mulher preta, caixa na cabeça,
Passos cuidadosos, neném na barriga.


O sol de outono pinta de amarelo
Os casebres pobres, ruços de poeira.


O homem encurvado de cabeça branca
Traz bolsa pesada, muita ferramenta.


A moça bonita chega da janela
E tão bela imagem nos enche de sonhos.


É uma tarde mansa, toda colorida,
E um homem tristonho fala pros amigos
Que até mesmo os santos os abandonaram.

1981

Nenhum comentário:

Postar um comentário